“Eu nunca vi uma coisa selvagem ter pena de si mesmo. Um pequeno pássaro cairá morto congelado de um galho sem nunca ter tido pena de si mesmo”.

Esse poema sempre me chamou muita atenção. Realmente acabamos tendo uma leve tendência de nos tornarmos vítimas das circunstâncias adversas que aparecem nas nossas vidas. A percepção de grande desafio desencadeia um movimento de auto sabotagem, te enfraquece, te faz desistir e acaba se entregando com “pena de si mesmo”.

A natureza selvagem traz a ignorância que não se dá conta do tamanho da equação a ser resolvida e, muito menos, do trabalho/sacrifício nela empregado. Então se vive, encara os desafios, luta contra eles e se entrega disposto a morrer por isso.

Não quero ninguém se matando dentro do “Box” e muito menos fazendo nenhum absurdo físico. Mas que possamos nos dedicar integralmente a cada momento, viver cada dia por vez e sair da zona de conforto que não mata o corpo (em curto prazo), mas enfraquece a alma.

Coach Teco Martins.


ABOUT THE AUTHOR

Teco Martins